quarta-feira, 26 de maio de 2010

Guitar Heroes - Parte 02 - Pio Lobato




Desde que foi criada nos anos de 1930, a guitarra normalmente está atrelada ao rock 'n' roll, com aqueles riffs que até hoje ecoam no imaginário mundial. No Brasil da fossa, do samba e da bossa, quase ela sofre um duro golpe por conta de uma marcha organizada em protesto pela utilização do som eletrificado na "mpb", com participação de artistas como Elis Regina e Chico Buarque. Sem sucesso!

Pensar na limitação do uso da guitarra somente no rock 'n' roll, vai além do erro e nega as várias possibilidade musicais de cada região desse imenso mundo. Ainda bem que os instrumentistas pensam diferente.

Criado no berço “exagerado” do progressivo e depois de participar de algumas bandas, o jovem guitarrista Pio Lobato teve uma mudança de postura em relação ao instrumento e influências. “Mudança ideológica” como diz ele. Não de negar o que vem de fora, mas de olhar com mais atenção o que temos dentro. É importante pensar nisso sem a balela ufanista e não tentar transformar algo em coisa boa só por ser “nosso”.

Essa mudança de postura ou inquietude artística levou Pio Lobato até Joaquim de Lima Vieira, mais conhecido como Mestre Vieira, guitarrista com mais setenta anos, original da cidade de Barcarena/PA e criador da Guitarrada. Estilo que durante anos sobreviveu nas periferias e cidades do interior do Pará, distante do centro da capital.

Depois de pesquisas acadêmicas e estudo do ritmo, Pio junto com Lázaro Magalhães nos vocais, Bruno Rabelo hora empunhando a guitarra, hora o contra-baixo e Vôvo na bateria, estavam juntos na banda Cravo Carbono, que colocou os indies locais pra balançar ao ritmo de guitarradas, cumbias e lambadas com uma espécie de atitude rock, mas que não era rock, algo difícil de explicar.

Em seguida, o jovem guitarrista idealizou o projeto Mestres da Guitarrada, que com apoio estatal, além do Mestre Vieira, reuniu Curica e Aldo Senna em um disco e muitos shows no Brasil e mundo a fora. Assim a Guitarrada já não era mais um ritmo ribeirinho ou de periferia.


Pio Lobato compôs “Recado Para Lúcio Maia” iniciando uma prática que vem ganhando mais adeptos em território nacional. Lucas Santtana e o grupo Baiana System mandaram os seus e Lúcio Maia respondeu o recado do paraense no disco Mundialmente Anônimo, segundo do projeto solo Maquinado. Um dos últimos recados que Pio mandou foi para o guitarrista Diego Fadul, da banda Aeroplano, que já foi respondido.


O Cravo Carbono encerrou as atividades. Lázaro e Bruno hoje fazem parte da banda Maquine trabalhando em novas composições. Pio Lobato também segue em frente, tendo como fiel escudeiro o baterista Vôvo, tanto na carreira solo quanto no laboratório de experimentação musical Massa Grossa que agrega vários outros artistas como as cantoras Iva Rothe, Ana Clara Matos e o compositor Felipe Cordeiro. Projeto esse que tem um blog para registrar o processo de composição e arranjo das músicas que estão sendo trabalhadas. Os dois discos da carreira solo, Café e Tecnoguitarradas, serão relançados em um box duplo, provavelmente pelo selo Na Music.

Assim, mais uma vez a guitarra esteve a serviço da música, independente de ser rock ou algo importado, brindando gerações com novidades que são legais, não somente pelo fato de serem nossas.

Se Interessou:

www.myspace.com/piolobatomusic

http://estudiomassagrossa.blogspot.com/


6 comentários:

  1. Obrigado

    www.myspace.com/piolobatomusic

    ResponderExcluir
  2. Excelente blog... Abraços...

    Meu blog: http://visaopoetica84.blogspot.com/

    Twitter: http://twitter.com/CarlosMatos84

    ResponderExcluir
  3. Boa matéria, Angelo, apenas faço um reparo quanto à ordem do diálogo final: a "Vinheta pro Didi", do Pio, é anterior à "Pergunta pro Pio", do Didi - no post em que publiquei esta, o próprio Didi comentou, explicando a questão - http://somdonorte.blogspot.com/2010/05/na-rede-pergunta-pro-pio-de-diego-fadul.html#comments

    ResponderExcluir
  4. Ôpa, valeu Fábio.
    Sobre a ordem, é isso mesmo. Só não coloquei os nomes. Coloco a "vinheta" e a "pergunta" como "recados", a do Pio antes e a do Didi depois, respondida.

    *Obs: Fábio Gomes é editor do blog: http://somdonorte.blogspot.com Importante trabalho, somente sobre a produção musical da Região Norte.

    ResponderExcluir