quarta-feira, 23 de junho de 2010

Era Um Homem de Muitas Histórias - Nasi - Vivo Na Cena




Separações são complicadas. Quando em comum acordo já existe uma dificuldade muito grande, imagine no meio de brigas, desconfianças, farpas e mágoas entre amigos e família?

Esse foi o cenário da separação da banda Ira!, onde o vocalista Nasi esteve no centro do furacão quando foi acusado de várias coisas pelo irmão/empresário e por membros do grupo. Quase três anos depois do ocorrido, agora em carreira solo ele manda um recado que vem estampado na capa do CD e DVD lançados em maio.

Nasi – Vivo na Cena faz uma revisão da carreira do cantor, com clássicos, obscuridades e a ligação com a música independente.

O Tempo Não Para de Cazuza, tem toques de blues psicodélico com pitadas floydanas. O samba Bala Com Bala de João Bosco e Aldir Blanc, gravado por Elis Regina, ganhou balanço R&B e com Marcelo Nova cantou Rockixe em homenagem a Raul Seixas.

O underground 80’s está presente. Verdades e Mentiras é do Voluntários da Pátria e do Muzak aparece Onde Estou? Esses dois grupos contaram com participação direta e indireta de Nasi na época, lá por 1984 e 1985. Também tem a versão com influência de Gang Of Four para Carne e Osso do Picassos Falsos, uma das mais lascivas músicas do rock BR.

Algumas gravações da antiga banda também foram revisitadas, como Tarde Vazia, Milhas e Milhas e Por Amor, com letra de Zé Rodrix, gravada no Acústico MTV, que ganhou pegada The Who e participação de Vanessa Krongold que nada lembra a suave mocinha do Ludov.

O vanguardista Carlos Careqa aparece com Garota de Guarulhos, versão para Jersey Girl, gravada no disco A Espera de Tom, onde Carlos faz releituras de Tom Waits. Na ponte aérea para Pernambuco, Não Caio Mais é da River Raid e do Eddie, duas músicas: Eu Só Poderia Crer, que tem letra de Fred 04 e uma versão western para Desequilíbrio, digna de trilha sonora para Tarantino ou Robert Rodriguez.

Os Irmãos do Blues também estão lá com Poeira Nos Olho e entre as inéditas, destaque para Ogum e Aqui Não É O Meu Lugar, onde o assunto é a conturbada separação do IRA!

Os produtores responsáveis pela gravação também promovem um encontro de gerações, de um lado Roy Cicala que já trabalhou com Lennon e Bowie entre outros e do outro Apollo Nove, dado as tais modernidades eletrônicas. Nos extras do DVD, comentários de cada faixa e os depoimentos de músicos e produtores revelam os muitos serviços que Nasi prestou para a música brasileira.

Esse senhor chamado Marco “Nasi” Valadão, parece ser um cara tranqüilo e brincalhão, mas que não leva desaforo pra casa. Com esse novo trabalho mostra que não está aqui a passeio, merece respeito e realmente está Vivo Na Cena, quer você goste ou não!

Se interessou:
www.nasioficial.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário